Notícias de Esportes última hora, futebol, seleção brasileira, times, vôley, basquete, natação, ciclismo, fórmula 1, stock car, fómula indy, box, corrida e caminhada e todo o que acontece no esporte no Brasil e internacional.

Cinco anos depois, Romarinho relembra gol histórico contra o Boca

0
Romarinho relembrou histórico gol contra o Boca Juniors na final da Libertadores (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

O dia 27 de julho é marcante para um jogador em especial. Nesta data, há exatos cinco anos, o atacante Romarinho fez um dos gols mais marcantes de sua carreira. O momento histórico aconteceu no jogo de ida da final da Copa Libertadores daquele ano, quando o atleta entrou no segundo tempo e garantiu o empate por 1 a 1 ao Corinthians nos minutos finais diante do Boca Juniors-ARG, em La Bombonera, encaminhando o título inédito do Alvinegro no torneio continental. Após mudar sua história no futebol com aquele gol, o ex-corintiano aproveitou para relembrar com carinho do lance que o consagrou com a camisa do Timão.

Romarinho comentou sobre os momentos antes do jogo, relembrando uma frase do goleiro Julio Cesar. “Lembro um pouco da chegada à Argentina. Foi bem marcante porque foi minha primeira viagem internacional. Na noite, no hotel, foram muitos fogos, com eles querendo atrapalhar nosso sono (…) Foi legal o clima da galera. Douglas, Danilo, Sheik, Paulinho, os caras mais experientes. Lembro que o Julio Cesar falou para mim no dia do jogo: ‘Você vai entrar e fazer o gol’. E respondi enquanto a gente estava aquecendo: ‘Acho que nem vou entrar neste jogo’. Foi uma coisa de Deus ter tido esta oportunidade de entrar”, declarou o atacante.

Sobre o momento do gol, Romarinho relembrou a responsabilidade que teve, já que substituiu ninguém menos do que o meia Danilo. “Lembro que o Tite me chamou, olhei para ele e falei: ‘Eu mesmo?’. Aí, fui correndo, e ele disse: ‘Você vai entrar no lugar do Danilo. Para mim, foi normal, mas pensei na cabeça dos jogadores: ‘Vai tirar o Danilo, um dos melhores do time, experiente’. Pensei na responsabilidade de entrar no lugar do Danilo”, afirmou.

“Aí, lembro que ultrapassei pela lateral, o Sheik recebeu do Paulinho e tocou para mim. Na hora, pensei: ‘Ou eu chuto forte ou eu dou a cavadinha’. Vi o goleiro caindo e tive a felicidade de fazer o gol. Lembro que a arquibancada na parte de cima explodiu. Uma loucura. Ficou marcado na história do Corinthians e na minha”, acrescentou.

Após o importante gol, marcado aos 39 minutos do segundo tempo, o Corinthians respirou aliviado e passou de um resultado preocupante para apenas a necessidade de uma vitória simples no jogo de volta, no Pacaembu.

Com a sensação de alívio nítida, Romarinho, que havia acabado de chegar ao clube vindo do Bragantino, recordou as brincadeiras de seus companheiros de grupo mais experientes após a partida.

Gol em La Bombonera encaminhou título da Libertadores, conquistado em vitória por 2 a 0 no Pacaembu (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

“No vestiário, lembro de todo o mundo brincando. O Tite passou cumprimentando todo o mundo sério, como sempre. Douglas, Liedson, Fábio Santos, todos brincando (…) Se vem com 1 a 0 para o Boca no Pacaembu, poderia ser outro jogo. Talvez a gente ganhasse, mas, como time argentino é catimbeiro, não sabemos o que poderia acontecer (…) Brincaram comigo, não sei se foi o Liedson ou o Douglas, falando: ‘Ele nem sabe o que acabou de fazer’. Eu estava quietinho no canto, tinha acabado de chegar ao clube. Mas foi muito bacana”, revelou Romarinho.

Após o gol, o camisa 31 começou a escrever seu nome como ídolo do Corinthians, o que se confirmou ainda mais após a garantia do título inédito da Copa Libertadores com uma vitória por 2 a 0 sobre o Boca Juniors no jogo de volta e também com boas atuações em clássicos, principalmente em duelos contra o Palmeiras.

“Ali, foi o início de tudo. Fazer um gol na final de uma Libertadores. Comecei a crescer no Corinthians, passei a ser reconhecido depois daquele gol. Na chegada a São Paulo, com toda a torcida esperando a gente no aeroporto e em frente ao CT, vi onde eu estava de verdade. Depois dali, me dei conta: ‘Isso que é Corinthians’. Nunca tinha passado por isso, então é algo que ficará marcado na minha vida”, enalteceu.

Mesmo longe do clube há alguns anos, atuando pelo El Jaish, dos Emirados Árabes, desde que saiu do Corinthians em 2014, Romarinho diz ainda receber o carinho da torcida. “É uma coisa que ainda hoje não caiu a ficha. Hoje, sou reconhecido pelo torcedor corintiano por conta desse gol na final da Libertadores. É um negócio que não tem explicação para mim, receber o carinho do torcedor toda vez que vou para o Brasil e quando passo pelo CT”, exaltou.

Com uma passagem de cerca de dois anos pelo Corinthians, Romarinho conquistou quatro títulos: Copa Libertadores e Mundial de Clubes de 2012 e Campeonato Paulista e Recopa Sul-Americana de 2013. O atacante teve um total de 140 partidas disputadas, com 25 gols anotados.

Fonte: Seleção Brasileira – GE

Comentários
Carregando...